Flashplayer no Debian

Imagem
Alternativas ainda são impossíveis para o Gnash

Eu sei, eu sei: o Flashplayer cairá em desuso, mas ainda não aconteceu e se você, como eu, quer assistir vídeos noutros sites que não o Youtube, certamente terá problemas que o Gnash não consegue resolver. Pelo menos por enquanto.

Youtube é muito bacana, mas 60% dos meus desenhos tratam de nú artístico e, às vezes, isso é problema muito sério. O próprio Youtube baniu um de meus vídeos em homenagem à denúncia de algum telespectador muito incomodado, ainda que meus desenhos não abordem temas pornográficos.

Deixa pra lá. Estou tentando não arrumar brigas via web. Então decidi abrir uma conta no Dailymotion. Minha instalação limpinha e super veloz do Debian não conseguia ver vídeo nenhum do Dailymotion por usar o Gnash, o plugin do Debian que substitui o Flashplayer. Tive, então, que instalar o tal plugin agonizante da Adobe.

Costumo deixar claro que sou um eterno iniciante no Linux. Então quem discordar desse procedimento (instalar Flashplayer no Debian) é completamente livre para dar sua opinião nos comentários, mas peço que informem o passo-a-passo da solução de cada um para tornar o Gnash capaz de funcionar em todos os sites propostos, não apenas no Youtube.

Sigam a receitinha de bolo:

1- abram um terminal e entrem como superusuário (#)

2- baixem o Flashplayer da Mozilla:
# apt-get install flashplayer-mozilla

3- configure o player para o Debian usá-lo como padrão:
# /usr/sbin/update-alternatives –config flash-mozilla.so

4- aparecerá uma tabela com as “prioridades” numeradas. Essa numeração pode varias nalgumas instalações, então prestem atenção antes de escolher. A minha foi a número 1:
1      /usr/lib/flashplayer-mozilla/libflashplayer.so

Aí basta fechar o Iceweasel e abrí-lo novamente. O Flash funcionará automaticamente. Abra um vídeo do Dailymotion para testar.

Anúncios

Beleza Amazônica – speedpainting


Mais um da série “speedpainting”. Esse foi feito para homenagear o aniversário de um grande artista: o fotógrafo Otto Weisser que com seu conceito influencia meu trabalho desde os anos 80. Ele tem o dom de capturar a beleza feminina e transformá-la em monumento. Parabéns, mestre!

Mulata de Ouro – speedpainting

Mais um speedpainting ficou pronto. Em meio a tanto trabalho, eis que dou uma “descansada” trabalhando nos meus próprios projetos. Esse vídeo foi produzido depois que retratei uma passageira dentro do trem a caminho do trabalho. Ela era incrivelmente linda e mereceu uma “retratada”. Primeiro, tirei uma discreta foto com o celular e postei no Facebook. Muitos amigos não conseguiram avistar toda a graça que eu havia presenciado, então, tive a ideia de representá-la em traço. Todos os detalhes que guardei na memória adicionei à ilustração e, depois de concluir, uma segunda ideia veio à tona: por que não transformar esse processo num speedpainting bem especial? Já tinha capturado o processo enquanto produzia com o programa RecordMyDesktop do Ubuntu Studio. O passo seguinte foi converter para .AVI no Arista e depois montar no OpenShot. O resultado é esse que vocês acompanham no vídeo acima com direito a trilha sonora adequadíssima do Jorge Benjor.